Páginas

domingo, 22 de julho de 2018

Arqueólogos encontram sarcófago de mais de 2 mil anos intacto

Um objeto descoberto por arqueólogos egípcios neste mês tem chamado a atenção de muita gente: um sarcófago de quase dois metros de altura na cidade de Alexandria que, além de ser maior do que o tamanho normal dos já encontrados, pode estar intacto há mais de dois mil anos. De acordo com o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, Mostafa Waziri, é o maior sarcófago já encontrado na região.
Feito de granito preto, ele possui 2,65 metros de comprimento, 1,65 metros de largura e conta com uma cabeçais de homem esculpida em alabastro. O objeto foi encontrado a cinco metros de profundidade. Ainda não se sabe quem seria o dono do túmulo, mas especula-se que ele tenha sido um nobre no período.

Período

Os arqueólogos acreditam que o túmulo pertença ao período ptolemaico, que se iniciou depois da morte de Alexandre, o Grande, em 305 a.C. e durou até 30 a.C. “Há uma camada de argamassa entre a tampa e o corpo do sarcófago, indicando que ele não é aberto desde que foi lacrado na antiguidade”, conta Ayman Ashmawy, o chefe do Setor de Antiguidades do Egito Antigo, no Facebook.

O próximo passo é abrir o sarcófago e descobrir o que há dentro dele. “Esperamos que este túmulo seja de um dos altos dignitários do período. A cabeça de alabastro é provavelmente a de um nobre em Alexandria. Quando abrirmos o sarcófago, esperamos encontrar dentro dele objetos intactos, o que nos ajudará a identificar essa pessoa e a posição que ocupava”, detalha Ashmawy.

A abertura do túmulo deve contar com especialistas em restauração, mumificação e até engenheiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário