Páginas

sexta-feira, 18 de maio de 2018

Coleção Rockefeller é leiloada por recorde de US$ 832 mi

"La fillette à la corbeille fleurie", de Pablo Picasso, obteve 115 milhões de dólares no leilão da coleção Rockefeller.

A coleção Rockefeller, com cerca de 1.500 obras reunidas por Peggy e David Rockefeller, foi leiloada semana passada por 832,5 milhões de dólares, um recorde que supera com folga os 484 milhões pagos pela coleção de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, vendida em 2009, anunciou a Casa Christie's nesta sexta-feira.

Destinada a quebrar o recorde da chamada "venda do século", como foi chamado o leilão da coleção de Saint Laurent e seu companheiro, o conjunto de quadros e objetos dos Rockefeller estava avaliado em mais de 600 milhões de dólares.

Apenas a tela "La fillette à la corbeille fleurie", de Pablo Picasso, obteve 115 milhões de dólares, no dia 08 de maio.

No dia 08 de maio, "Nymphéas en fleurs" recebeu o valor recorde para um quadro de Claude Monet, com 84,6 milhões de dólares.

A tela pintada em Giverny entre 1914 e 1917 quebrou o recorde estabelecido por "Meule", em novembro de 2016 em Nova York, com 81,4 milhões de dólares.

"Odalisque couchée aux magnolias" estabeleceu outro recorde, para Henri Matisse, obtendo 80,7 milhões de dólares.

A tela de 1923 quase dobrou os 46,4 milhões de dólares do recorde anterior, que pertencia a "Les coucous tapis bleu et rose" durante o leilão da coleção Saint Laurent e Bergé.

David Rockefeller, poderoso banqueiro, filantropo e último neto de John Rockefeller, fundador de uma das mais poderosas dinastias americanas, morreu em 2017, aos 101 anos.

A renda com o leilão será revertida para as causas filantrópicas apoiadas pelos Rockefeller, incluindo o Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), a Universidade de Harvard e o Conselho de Relações Exteriores (Council of Foreign Relations).

Nenhum comentário:

Postar um comentário