Páginas

terça-feira, 1 de maio de 2018

Apesar de escândalo, Facebook anuncia aumento de lucros de 63%

As receitas de publicidade subiram 50%, a 11,8 bilhões de dólares entre janeiro e março, disse a empresa.

O Facebook anunciou no dia 24 de abril que seus lucros do primeiro trimestre aumentaram 63%, o que demonstra que a rede social não saiu prejudicada pelo uso indevido de dados privados de seus usuários.

As receitas de publicidade subiram 50%, a 11,8 bilhões de dólares entre janeiro e março, disse a empresa.

"Apesar de enfrentar grandes desafios, nossa comunidade e nossos negócios tiveram um sólido começo de 2018", disse o CEO, Mark Zuckerberg.

"Adotamos uma visão mais ampla de nossa responsabilidade e investimos para assegurar que nossos serviços sejam utilizados para o bem. Mas também precisamos continuar construindo novas ferramentas para ajudar as pessoas a se conectarem, fortalecer nossas comunidades", acrescentou.

Após o anúncio, as ações do Facebook dispararam 4,7%, a 167,33 dólares, nas transações eletrônicas após o fechamento de Wall Street.

A quantidade de usuários mensal subiu 13%, a 2,2 milhões no fim de março, segundo a empresa.

Os resultados "deveriam por fim dar algo para os mercados (...) depois que a companhia (e seus investidores) passaram pelo mais obscuro capítulo da história do Facebook", disse Daniel Ives, da agência GHB Insights, em nota aos investidores.

A rede social também anunciou no dia 25 de abril a recompra de 9 bilhões de dólares em ações - o que eleva seus planos de recompra para 15 bilhões.

Os resultados sólidos do Facebook foram anunciados em um contexto em que a briga contra o escândalo que questiona a venda das informações de seus usuários.

Zuckerberg enfrentou duas interpelações em comissões do Congresso, após ser revelado que a empresa Cambridge Analytica, que participou da campanha eleitoral de Donald Trump de 2016, utilizou dados pessoais de 87 milhões de usuários do Facebook.

Se o escândalo impactou a quantidade de usuários, ou as receitas publicitários, isso não deve ter se refletido nos resultados do primeiro trimestre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário