Páginas

sexta-feira, 16 de março de 2018

Trump diz a UE que EUA baixariam suas tarifas se o bloco fizer o mesmo

O presidente Donald Trump assina decreto sobre as tarifas sobre o aço e o alumínio na Casa Branca em 08 de março de 2018.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse no dia 10 de março que está disposto a baixar as tarifas sobre o aço e o alumínio para a União Europeia (UE) se o bloco fizer o mesmo com as barreiras comerciais impostas a produtos americanos.

A tarifas de 25% sobre a importação de aço e 10% sobre a de alumínio impostas pelos EUA incomodaram a UE e outros sócios importantes como o Japão, e a comissária europeia de comércio, Cecilia Malmström, disse mais cedo que Washington não deixou claro como seus aliados poderão obter isenções.

"A União Europeia, países maravilhosos que tratam muito mal os Estados Unidos em termos de comércio, está se queixando das tarifas sobre o aço e o alumínio", tuitou Trump.

"Se eles baixarem suas horríveis barreiras e tarifas sobre os produtos americanos que entram (no bloco), nós também baixaremos as nossas. Grande déficit. Se não, imporemos taxas a carros, etc. É JUSTO!", acrescentou.

Malmström disse que as negociações continuariam na semana que vem, depois de que diálogos com o representante americano do Comércio, Robert Lighthizer, não indicaram uma saída clara para a situação, que muitos temem que leve a uma guerra comercial.

A UE prepara represálias caso Trump mantenha sua intenção de sancionar seus produtos siderúrgicos.

A mais imediata, que seria aplicável em três meses, consistiria em impor fortes tarifas a alguns produtos muito representativos dos Estados Unidos, como as calças jeans, as motos de grande cilindrada e a manteiga de amendoim.

Trump disse que as tarifas, que estarão vigentes 15 dias depois de seu anúncio formal no dia 08 de março, não serão aplicadas inicialmente a Canadá e México. Também incluiu a Austrália na lista dos possíveis países isentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário