Páginas

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

'Quem não apoia reforma está se lixando para o país’, diz relator de projeto

O governo luta contra o tempo para conseguir votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência ainda neste mês e, nos últimos dias, defensores das mudanças nas regras para a aposentadoria têm cobrado posicionamento de seus colegas. No dia 06 de fevereiro, o relator da reforma, Arthur Maia (PPS-BA), alfinetou deputados que não se decidiram a respeito da questão ainda.”Eles não estão discutindo o mérito da proposta, estão preocupados com o ano eleitoral. Estão se lixando para o país”, declarou.

Pelas contas do governo, há atualmente 275 votos favoráveis à mudança nas leis, menos do que os 308 votos necessários para a aprovação.

O relator do projeto reiterou que a intenção do governo é votar a medida nos próximos dias. “Ela não pode passar deste mês”, informou.

Maia também criticou a população que se mostra contra a reforma “por desinformação e por acreditarem nas mentiras” que indicam que a reforma será prejudicial aos trabalhadores.

Pontos sem negociação

Segundo o deputado, dois pontos do texto não serão negociados de maneira nenhuma: a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria e a igualdade de condições para o setor público e o setor privado. Tirando esses pontos, “tudo é negociável”, diz ele.

Caso a reforma não seja aprovada, o relator sugere que as mudanças serão mais duras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário