Páginas

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Organizadores se desculpam e minimizam polêmica dos celulares olímpicos

Propaganda do celular da Samsung Galaxy Note8, em Seul, na Coreia do Sul, em 31 de janeiro de 2018.

O presidente do comitê organizador dos Jogos de Pyeongchang (Pocog) enviou no dia 10 de fevereiro uma carta pedindo desculpas ao Irã, para minimizar a polêmica dos telefones celulares, que esteve a ponto de desencadear nos últimos dias um incidente diplomático.

"O presidente do Pocog, Lee Hee-beom, enviou hoje uma carta ao chefe de missão do Comitê Olímpico do Irã desculpando-se pelo mal-entendido ligado à distribuição de celulares aos atletas iranianos", explicou o comitê organizador em um comunicado.

"O Comitê Olímpico Internacional confirmou que os atletas iranianos estavam autorizados a receber e manter os aparelhos", assinalou o Pocog.

O COI presenteou no dia 07 de fevereiro os atletas participantes com smartphones de última geração da marca sul-coreana Samsung. Mas os participantes de Irã e Coreia do Norte foram inicialmente privados do presente, devido às sanções impostas pela ONU a ambos os países.

Autoridades iranianas protestaram contra a decisão e ameaçaram, segundo a agência oficial Irna, com uma "repercussão nas relações comerciais entre o grupo Samsung e aquele país".

Em seu comunicado de hoje, o Pocog afirma que a empresa "não participou do processo de tomada de decisão ligado à distribuição dos smartphones".

Nenhum comentário:

Postar um comentário