Páginas

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

BCE adverte para possível falência do banco letão ABLV

BCE adverte para possível falência do banco letão ABLV.

O Banco Central Europeu (BCE) declarou no dia 24 de fevereiro "em estado de falência ou falência provável" o ABLV Bank, o terceiro maior banco da Letônia, que enfrenta uma situação muito difícil desde que Washington o acusou de lavagem de dinheiro.

O BCE decidiu no dia 19 de fevereiro congelar os pagamentos ao ABLV, uma medida inédita por parte da instituição europeia para evitar uma hemorragia de fundos.

No dia 24 de fevereiro, o BCE declarou que o banco letão não é viável e explicou em um comunicado que o ABLV Bank não dispõe de liquidez suficiente.

Em consequência "provavelmente não estará em posição de pagar suas dívida e de resistir às retiradas em massa de depósitos" dos clientes quando acabar o congelamento e à espera de um hipotético plano de resgate do governo da Letônia.

O ABLV denuncia uma sabotagem e afirma que na semana retrasada adotou todas as medidas necessárias, incluindo a 1,36 bilhão de euros em seu caixa, para dar garantias ao BCE.

"Era suficiente para que o banco retomasse os pagamentos e cumprisse todos os compromissos com seus clientes, mas por motivos políticos não fomos autorizados", reagiu o grupo em um comunicado.

A situação financeira do ABLV Bank sofreu um duro golpe na semana retrasada, depois que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos decidiu, em 13 de fevereiro, designar o banco letão como uma entidade "de importância primordial em termos de lavagem de dinheiro", envolvido em programas ilegais de desenvolvimento de armas na Coreia do Norte.

Depois da decisão, o banco letão foi cortado do sistema financeiro, o que ameaçava sua sobrevivência a curto prazo, apesar de ter uma cômoda situação financeira.

No fim de 2017, o banco tinha quase 1,7 bilhão de euros de liquidez, para um balanço total de €3,6 bilhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário