Páginas

domingo, 25 de fevereiro de 2018

4,3 milhões de brasileiros desistiram de procurar emprego

Sem emprego há um bom tempo, muita gente desistiu de procurar trabalho. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral, levantamento realizado pelo IBGE, 3,9% da população que está disponível para trabalhar, o equivalente a 4,3 milhões de pessoas, são classificadas como “desalentados”, ou seja, não acreditam mais que conseguiram uma posição.

“O desalentado está ligado à desocupação. Se a desocupação está alta, o desalento também fica alto. A pessoa pensa: ‘tem tanta gente desempregada que não vou conseguir’. Tem tanta gente sem trabalho que isso joga a pessoa num desestímulo. Mas não é só essa a condição. A pessoa muito jovem, por exemplo, pode considerar que não vai conseguir vaga”, explica Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Sem trabalhar

O país conta atualmente com 26 milhões de pessoas sem trabalhar, a chamada força de trabalho potencial Desses, 13,2 milhões estão desempregados, 5,9 milhões gostariam de trabalhar mais, mas encontram vagas apenas com menos de 40 horas semanais, os chamados subempregados, e 3 milhões não procuraram emprego, como por exemplo pessoas que cuidam de filhos ou idosos em casa, mas gostariam de trabalhar.

O estudo indica ainda que a maior parte das pessoas que desistiram de buscar emprego (60%) estão na região Nordeste. Do número total, 663 mil estão na Bahia e 410 mil no Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário