Páginas

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Para economizar, prefeito reduz o próprio salário

Toninho Fenelon, prefeito de São José dos Pinhais, no Paraná, sancionou na semana passada uma lei que reduz seu salário em 10%. Além dele, serão reduzidos também os rendimentos do vice-prefeito, de secretários e de pessoas que ocupam cargos em comissões. De acordo com Fenelon, a decisão de reduzir salários acontece porque a cidade ainda conta com problemas na arrecadação.

“A crise econômica que sentimos em 2017 já dava sinais de que em 2018 não seria diferente. Ainda vamos sentir o seu reflexo até que a economia nacional volte a crescer e com isso tenhamos uma receita que permita mantermos nossas contas em dia, e também possamos fazer novos investimentos na cidade”, explicou o prefeito, em entrevista ao jornal A Tribuna. De acordo com a prefeitura, em 2017 houve queda na receita, algo que não acontecia há 25 anos.

A medida, que passa a valer ainda no mês de janeiro, deve gerar uma economia anual de R$ 4 milhões, cerca de 0,5% da receita estimada para 2018. O prefeito informa ainda que tomou outras medidas para reduzir os efeitos da crise, como a renegociação de contratos com fornecedores, a realização de auditorias na concessão de benefícios e o corte de horas extras.

Como ficam os salários

O salário do prefeito, que era de R$ 31,4 mil, passou para os R$ 28,2 mil. O vice-prefeito e os secretários, que ganhavam R$ 15,7 mil, agora receberão R$ 14,1 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário