Páginas

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Investigadores fazem busca na residência de magnata de Nova York por roubo de antiguidades

(2010) O colecionador de antiguidades Michael Steinhardt.

Investigadores que buscam obras de arte antigas suspeitas de terem sido adquiridas ilegalmente fizeram buscas na noite do dia 05 de janeiro no apartamento e escritório do bilionário e filantropo nova-iorquino Michael Steinhardt, anunciou neste sábado a representação da promotoria de Manhattan.

Nove obras, segundo o jornal "The New York Times", foram apreendidas. O investidor e colecionador, 77 anos, fez fortuna graças a um fundo especulativo criado no fim dos anos 1960, e é conhecido por sua paixão por antiguidades gregas, ao ponto de uma das galerias do famoso Metropolitan Museum, localizado a poucos passos de sua residência, levar seu nome.

Um porta-voz do promotor não confirmou nem negou a apreensão das obras, mas ratificou que o apartamento do magnata, localizado na 5ª Avenida, e seu escritório haviam sido vistoriados, em virtude de mandados judiciais transmitidos à AFP.

Segundo estes mandados, validados em 03 de janeiro, os investigadores buscavam uma dezena de obras antigas provenientes da Grécia e Itália, adquiridas entre 1996 e 2011 por somas que variam de 25 mil a 380 mil dólares.

As ordens de busca citam duas possíveis acusações: "posse criminosa de bens roubados" em primeiro ou segundo graus. Steinhardt não quis comentar o ocorrido "no momento", segundo o New York Times.

Nenhum comentário:

Postar um comentário