Páginas

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Pobre fica com 4% da verba para aposentadoria

Funcionalismo no Brasil custa mais que em país rico.

Mais de um terço do total que o governo tem de desembolsar para fazer frente à Previdência vai para pagar as aposentadorias dos 20% mais ricos da população.

Na outra ponta, os 20% mais pobres recebem 4% dos subsídios previdenciários, ou seja, da conta que sobra para o governo pagar depois de subtraídas as contribuições que todo trabalhador formal dá para a aposentadoria.

O economista-chefe do banco para o Brasil, Antonio Nucifora, observa que essa disparidade não ocorre no caso de países que operam suas previdências no azul.

"Em geral, os sistemas previdenciários pelo mundo buscam a equivalência. Os subsídios do governo com aposentadorias funcionam como uma transferência de renda. Não faz sentido que essa transferência seja feita aos mais ricos."

Essa discrepância ocorre em parte pelo elevado gasto com as aposentadorias dos funcionários públicos, que em geral estão na camada mais privilegiada da sociedade.

No Brasil, os gastos com a aposentadoria de servidor representam 4% do PIB, maior índice entre 25 países da OCDE listados no levantamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário