Páginas

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

EUA impõem novas sanções comerciais a aviões canadenses

Logo da empresa Bombardier, em Crespin, no dia 17 de outubro de 2016.

Os Estados Unidos anunciaram no dia 06 de outubro novos impostos sobre importação de aviões CSeries fabricados pela canadense Bombardier.

Uma semana depois de anunciar direitos de compensação de 220% sobre esses aviões, o Departamento de Comércio americano acrescentou outra medida "preliminar" antidumping com uma taxação de 80%.

As medidas buscam proteger a americana Boeing que alega que a Bombardier se beneficia de subsídios comercialmente desleais que lhe permitiram vender 75 aeronaves CSeries à Delta Airlines a um preço que está abaixo de seu custo.

"Estados Unidos estão comprometidos com um comércio justo, limpo e recíproco com Canadá, mas essa não é nossa ideia sobre como conduzir adequadamente a relação comercial", disse o secretário de Comércio, Wilbur Ross.

Segundo a Boeing, a Bombardier vendeu seus aviões a 19,6 milhões de dólares cada, e esse valor é 13,6 milhões abaixo do custo.

Ela também denunciou que a Bombardier recebeu mais de 3 bilhões de dólares em subsídios de Ottawa e do governo da província francófona de Quebec.

A decisão final sobre a controvérsia é esperada para 19 de dezembro. Se é confirmada, os impostos seriam aplicados quando os aviões começarem a ser entregues à Delta no ano que vem.

Tanto o governo do Canadá, quanto a Bombardier reagiram com revolta. Eles acusam a Boeing de manipular as normas comerciais dos Estados Unidos para evitar um concorrente no estratégico mercado aeronáutico americano.

"Estamos extremadamente aborrecidos e em completo desacordo com a determinação preliminar do Departamento de Comércio dos Estados Unidos", disse a ministra canadense de Relações Exteriores, Chrystia Freeland.

Ela qualificou como "infundados e absurdamente altos" os impostos americanos. A Bombardier disse que são "muito perversos".

"A hipocrisia da Boeing é assombrosa", disse Nathalie Siphengphet, porta-voz da Bombardier. Ela completou que todos os fabricantes de aviões, inclusive a Boeing, oferecem descontos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário