Páginas

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Após alta do imposto no combustível, Banco Central revê projeção da inflação

O Boletim Focus, divulgado no dia 24 de julho pelo Banco Central, em que analistas de mais de 100 instituições financeiras fazem projeções econômica, apontou leve alta da inflação. Na última semana, o indicador medido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) era de 3,29% este ano, a atual projeção foi para 3,30%.
Após governo aumentar impostos sobre os combustíveis, mercado financeiro aumentou a estimativa para inflação este ano, informou o Banco Central por meio do Boletim Focus.

Segundo o Banco Central , a revisão do indicador da inflação foi influenciado pelo aumento do PIS e Cofins sobre os combustíveis, medida essa anunciada na última semana pela equipe econômica do presidente, Michel Temer. O aumento foi feito para bater a meta do deficit deste ano, previsto em R$ 138 bilhões. 

A projeção divulgada no dia 24 de julho interrompe sete quedas consecutivas que o indicador teve do mês de junho para cá. Entretanto, a alta da projeção para o IPCA este ano manteve-se abaixo da meta estipulada pelo governo, que é de 4,5% ao ano. A estimativa para o próximo ano manteve-se igual aos boletins anteriores, em 4,20%. O indicado também fica abaixo da meta do governo de 4,5%.


Outros indicadores 

Outro dois indicadores com projeções feitas por economistas referem-se ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e da taxa básica de juros, a Selic. Para o crescimento da economia brasileira, o Boletim Focus manteve sua estimativa de alta para este ano na ordem de 0,34%. A estimativa oficial da equipe econômica para o PIB de 2017 é crescimento de 0,5%.

Para o próximo ano a perspectiva foi mantida, com crescimento do PIB de 2% no período. Já as estimativas para a taxa básica de juros, Selic , foi mantida. Os economistas acreditam que a Selic será reduzida pelo governo até chegar a 8% este ano. Atualmente, a taxa básica de juros é de 10,25% ao ano. Para o fechamento de 2018, a estimativa dos economistas dos bancos para a taxa Selic permaneceu 8% ao ano. Com isso, estimaram que os juros fiquem estáveis no ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário