Páginas

sábado, 8 de abril de 2017

Carnes de frigoríficos investigados passam em teste de qualidade

Foram analisados os aspectos físico-químicos dos alimentos, além de avaliação microbiológica de dez produtos.

Carnes de frigoríficos investigados na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, passaram no primeiro teste de qualidade encomendado pela Secretaria de Saúde do Paraná. O Laboratório Central do Estado do Paraná (Lacen-PR) analisou amostras de carnes e embutidos da Friboi (JBS), Novilho Nobre (Transmeat), Sadia (BRF), Seara (JBS), Perdigão (BRF) e Italli (Peccin).

Segundo a secretaria, os resultados foram satisfatórios para os dez alimentos analisados. “Por conta própria, organizamos análises pelo nosso laboratório para verificar se os alimentos que circulam em nosso Estado podem trazer algum risco para a saúde dos consumidores”, disse o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

Segundo a secretaria, a coleta do primeiro lote de amostras foi feita entre segunda e terça-feira (20 e 21 de março) pela vigilância sanitária do município de Curitiba.

Foram analisados os aspectos físico-químicos dos alimentos, levando em consideração a legislação para cada tipo de produto. A análise envolveu a pesquisa de nitrito e sulfito (utilizados como conservante), e determinação de PH – que pode indicar contaminação pela toxina botulínica).

As amostras também passaram pela avaliação microbiológica. “A análise microbiológica serve para obtermos informações sobre as condições de higiene do alimento durante sua produção, processamento, distribuição, armazenamento. Ele pode identificar uma contaminação bacteriana”, detalha o chefe da Divisão de Laboratórios de Vigilância Sanitária, André Dedecek.

Os laudos serão enviados ao Ministério da Agricultura e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para auxiliar nas investigações. A operação apura um esquema de corrupção envolvendo fiscais e frigoríficos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário