Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Japão incentiva empresas a liberar empregados mais cedo às sextas

Campanha quer incentivar mudança no estilo de vida dos japoneses para que se sintam mais realizados e satisfeitos, aumentar a produtividade e dar incentivos ao consumo.

O governo japonês vai incentivar as empresas do país a liberarem seus empregados mais cedo na última sexta-feira de cada mês. A iniciativa chamada de “premium friday” (sexta-feira premium, em tradução livre) é encabeçada pelo Ministério da Economia, Comércio Exterior e Indústria do Japão e deve começar a partir do dia 24 de fevereiro.

Entre os objetivos que o governo pretende atingir com a medida está incentivar mudança no estilo de vida dos cidadãos para que se sintam mais realizados e satisfeitos, aumentar a produtividade e dar incentivos ao consumo num momento de deflação (queda nos preços). “A campanha Premium Friday é uma iniciativa para encorajar o público a aproveitar oportunidades de enriquecer experiências pessoais para felicidade e diversão, por exemplo fazer compras, jantar fora com a família fora e fazer turismo, ou arranjar tempo para esses fins”, diz uma nota no site do ministério.

A adesão à campanha é voluntária, e nem mesmo o órgão do governo decidiu se vai adotá-la para seus funcionários. A maior organização empresarial do Japão, Keidanren, recomendou aos seus mais de 1.300 associados que participem do processo.

A cultura de dedicação ao trabalho é tão forte no país que os japoneses têm até um termo para indicar morte por excesso de trabalho (karoshi). Em dezembro de 2016, o presidente da Dentsu, maior agência de publicidade do Japão, anunciou sua renúncia depois que uma jovem funcionária morreu por karoshi. Ela se suicidou em dezembro 2015 e registrou 105 horas extras em outubro, antes de tornar-se depressiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário