Páginas

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Balança comercial registra superávit recorde

O recorde anterior havia sido registrado em 2006, um superávit de 46,45 bilhões de dólares (152,149 bilhões de reais).

A balança comercial brasileira terminou 2016 com superávit recorde de 47,692 bilhões de dólares (156,152 bilhões de reais), após saldo positivo de 19,685 bilhões de dólares (64,479 bilhões de reais) registrado no ano anterior. As informações foram divulgadas no dia 02 de janeiro pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O resultado é o maior já registrado na série histórica, iniciada em 1989. Antes, o maior superávit havia sido registrado em 2006, com alta de 46,45 bilhões de dólares (152,149 bilhões de reais). O saldo positivo de 2016 é resultado de 185,244 bilhões de dólares (606,776 bilhões de reais) em exportações e 137,552 bilhões de dólares (450,558 bilhões de reais) em importações.

Em relação às exportações no ano, houve redução nas vendas de produtos básicos (queda 9,6% em relação a 2015), e aumento em semimanufaturados (5,2%) e manufaturados (1,2%). Os principais países de destino das mercadorias no ano foram: China (37,4 bilhões de dólares), Estados Unidos (23,2 bilhões de dólares), Argentina (13,4 bilhões de dólares), Países Baixos (10,3 bilhões de dólares) e Alemanha (4,9 bilhões de dólares).

Nas importações, houve queda em combustíveis e lubrificantes (de 43,1%), bens de capital (21,5%), bens de consumo (19,3%) e bens intermediários (14,9%). Os países que mais compraram do Brasil no último ano foram: : China (23,83 bilhões de dólares), Estados Unidos (23,80 bilhões de dólares), Alemanha (9,13 bilhões de dólares), Argentina (9,08 bilhões de dólares) e Coreia do Sul (5,4 bilhões de dólares).

Em dezembro, o saldo da balança comercial foi positivo em 4,415 bilhões de dólares (14,461 bilhões de reais), um superávit 15,6% menor que o registrado em novembro. O número é resultado de 15,941 bilhões de dólares (52,215 bilhões de reais) em exportações e 11,525 bilhões de dólares (37,750 bilhões de reais) em importações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário