Páginas

sábado, 19 de novembro de 2016

Não é o Mickey: consumidora encontra rato em vestido da Zara

A estudante Cailey Fiesel e, no destaque, a perna do rato que a consumidora alega ter vindo costurado dentro do vestido que ela comprou.

Cailey Fiesel, estudante americana de 24 anos, afirma ter encontrado um rato em um vestido que ela comprou em uma loja da rede espanhola Zara no estado de Connecticut, nos Estados Unidos. A consumidora conta que o roedor estava costurado na barra do vestido e que ela só percebeu a presença do animal quando ele começou a exalar mau cheiro. O “alerta” também teria ocorrido quando Cailey sentiu uma das patas do roedor roçando sua perna.

“Eu vi a perninha saindo pela costura”, disse a consumidora, de acordo com o jornal New York Post. “Foi horrível. Eu congelei, fique paralisada de medo.”

Segundo a estudante, a peça custou 40 dólares (cerca de 140 reais). Ela usou o vestido pela primeira vez algumas semanas depois da compra. Foi nesse dia que ela afirma ter sentido um “cheiro perturbadoramente forte” vindo do vestido.

“Mesmo saindo de sua mesa e andando de um lado para o outro, ela não conseguia se afastar do odor”, diz a ação judicial movida pela consumidora. De acordo com o advogado de Cailey, ela não apenas sofreu desgaste emocional como também desenvolveu uma grande alergia, identificada genericamente como “doença de roedor.” Ainda segundo o advogado, sua cliente teria tentado um acordo extrajudicial com a Zara, que teria rejeitado a proposta.

De acordo com um porta-voz da Zara EUA citado pelo Post, a empresa “está ciente da ação e está investigando o caso mais a fundo”. Ainda segundo o porta-voz, “a Zara EUA tem rígidos parâmetros de segurança e saúde e está comprometida em assegurar que todos os nossos produtos estejam dentro desses rigorosos padrões.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário