Páginas

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Diferença entre preços de brinquedos pode chegar a 126%

O órgão de defesa do consumidor constatou aumento 7,42% no preço dos brinquedos em relação a 2015.

A uma semana do Dia da Criança, o Procon-SP divulgou pesquisa de preços de brinquedos que comprova que os consumidores devem ficar atentos na hora de comprar os presentes. A pesquisa aponta que a diferença entre o maior e o menor preço de um produto nas lojas da cidade de São Paulo pode chegar a 126%. No ano passado, a maior variação foi de 124,8%.

Este ano, a diferença de 126,08% foi constatada nas bonecas da Coleção Frutinhas, fabricadas pela Cotiplás. O maior preço foi encontrado na rede Carrefour (44,99 reais) e o menor, nas lojas Armarinhos Fernando e Fabdré (19,90 reais), uma diferença de 25,09 reais.

A segunda maior variação (80,1%) foi da boneca Monster High Assombrada, produzida pela Mattel. O maior preço (89,90 reais) foi encontrado na rede Magazine Luiza e o menor (49,90 reais), nas lojas Fabdré, estabelecimento que apresentou a maior quantidade de produtos com menor preço (52 itens dos 92 encontrados).

A pesquisa foi realizada pelo Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Governo de São Paulo, entre os dias 21 e 23 de setembro. Foram pesquisados, em dez lojas de cinco regiões de São Paulo, preços de 113 brinquedos, bicicletas, bonecas e bonecos, jogos, massas de modelar, etc.

Em relação à pesquisa realizada no ano passado, após comparação dos 44 produtos comuns entre os levantamentos realizados em 2015 e 2016, constatou-se, em média, um acréscimo de 7,42% no preço dos brinquedos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário