Páginas

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Investidores usarão lei holandesa para tentar acelerar pedido de indenização à Volkswagen

Em setembro, a Volks admitiu que fraudava testes de emissão de poluentes de vários de seus modelos a diesel.

Os investidores institucionais da montadora alemã Volkswagen reivindicarão à empresa, por meio da legislação holandesa, a reparação dos danos pelas perdas causadas pela manipulação da emissões de gases. "A revelação de que a Volkswagen instalou dispositivos para contornar as regulações de emissões para seus motores a diesel causou aos acionistas da companhia e proprietários da dívida perdas de bilhões de euros", afirmou no dia 15 de fevereiro a Volkswagen Investor Settlement Foundation.

A fundação oferece aos investidores da Volkswagen no mundo todo um mecanismo sem custo para que recuperem os prejuízos causados às ações da Volkswagen conforme a Lei de Liquidação Coletiva Holandesa. Essa lei permite às partes resolver disputas internacionais por meio de uma fundação holandesa, que representa os investidores e a companhia no mundo todo. O uso desse instrumento ocorre quando as partes solicitam de forma conjunta ao Tribunal de Apelações de Amsterdã a aprovação de uma liquidação de pagamento aos investidores, desde que renunciem aos processos contra a empresa. Os investidores que não estiverem satisfeitos com o pagamento podem pedir sua exclusão dessa fundação.

Ao aderir à Volkswagen Investor Settlement Foundation, os investidores protegem seus interesses e demonstram apoio a negociações de pagamento entre a fundação e a Volkswagen sem custos, obrigações ou riscos.

As ações da Volkswagen valiam, em 18 de setembro do ano passado, 162,40 euros na bolsa de Frankfurt, horas antes da divulgação da manipulação das emissões de gases. No dia 15 de fevereiro, os papéis da Volkswagen subiam 6,4%, para 101,30 euros. A diferença representa uma queda de 38% em relação a antes de a Volkswagen reconhecer publicamente a manipulação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário