Páginas

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Desemprego atinge em cheio profissionais com diploma de ensino superior

Recessão econômica reduziu postos para todos os tipos de trabalhadores.

A rápida deterioração do mercado de trabalho não poupa nem mesmo os trabalhadores mais qualificados. Pelos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, foram fechados no ano passado 115 mil postos de trabalho com carteira assinada para os brasileiros com Ensino Superior incompleto ou concluído - um sinal preocupante da piora acelerada da atividade econômica em 2015.

A retração no saldo marca uma virada. No período entre 2004 e 2014, o país sempre criou empregos para os mais escolarizados. No auge, em 2010, quando o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 7,6%, houve abertura de 306 mil empregos com carteira assinada para os trabalhadores com Ensino Superior completo ou incompleto.

"Em termos de emprego formal, no ano passado, o País perdeu o equivalente ao que ganhou em 2013 e 2014. Neste ano, podemos perder mais dois anos em termos de criação de emprego", disse ao jornal o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), João Saboia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário